sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Far away.

A chuva chegou acompanhada de arrepiantes trovões. O barulho fez com que ela despertasse; e o frio, com que se machucasse. Percebeu como as coisas escorregavam de seus dedos, assim como as gotas deslizavam pela janela (e as lágrimas, pelo rosto). O tempo ia passando cada vez mais apressado e engolia suas doces lembranças.
Lembranças que vinham nítidas, com cheiros e sons... Como a daquela vez, não muito tempo atrás, aonde dois amigos-irmãos recentementes chateados um com o outro, se encontravam conversando e esclarecendo as coisas. No meio do vasto Oceano Atlântico, com um vento cortande bagunçando o cabelo, e uma tigela de sorvete lentamente derretendo. As risadas ficaram constantes e o tema sério deu as brincadeiras. O sol cedeu lugar a gotículas que começaram pequenas e fracas e se fortificaram, mas eles continuaram ali, imóveis. Estavam seguros e divertindo-se como nunca. O mar, o céu e a chuva ali mantinham-se calados... testemunhando aquele momento.
Voltou de seus desvaneios e pôde sentir aquelas mesmas gotas pinicando sua pele. Aquela havia sido a última vez que viu uma tempestade, e agora que ela voltara, tudo se encontrava tão diferente. Não era o Oceano Atlântico, não eram mais amigos-irmãos... ela estava do lado de dentro apenas olhando, seca. E estava longe de se sentir segura!

Coisas irreversíveis aconteçeram: a linda irmã de uma maravilhosa melhor amiga e um amigo fiel que nos fazia sentir extraordinários, se foram. A falaram algo bastante forte, porém verdadeiro em cada palavra: "Mas agora você está sozinha de verdade". E ela insistia na idéia de que quanto mais tentava se aproximar das pessoas; mais as afastava... Meio as perdas, muitos ganhos também! Mas, medindo na balança, qual lado sairia vencedor?

E de que isso importaria? Mesmo que fosse o das perdas, ela não deixaria de acreditar e muito menos de sorrir. Porque simplesmente sabia que atrás das nuvens, por mais escuras que fossem... o céu seria semmpre azul.

Então deixa chover.

Um comentário:

.tcholas disse...

escrevendo bem, como sempre :D
simplesmente adoro ler cada nova postagem desse blog, amor
tee amo pitufina